Bloco economico da coreia do norte

Classificado em Geografia

Escrito em em português com um tamanho de 3,57 KB.

 
Ásia Pacífico : nos anos 50, a Ásia vivia ainda das suas atividades tradicionais, passados 40 anos, já se tinha tornado um pólo de intenso desenvolvimento económico. A região desenvolveu se em 3 fases consecutivas: "primeiro foi o milagre japonês. Depois o rápido crescimento do pequenos dragões (Hong Kong, Coreia do Sul, Taiwan e Singapura)", presente no documento 1; e por fim os países do sudeste como, Tailândia, Malásia e Indonésia, seguidos a pouca distância pela imensa república popular da China.O sucesso do Japão serviu de incentivo e de modelo a primeira geração de países industriais do leste asiático. Tal como o seu vizinho nipónico, estes países, tinham á partida, poucos trunfos em que se apoiar : careciam de terra arável, de recursos mineiros e energéticos, bem como de capitais. Enfrentavam, ainda, os problemas de superpopulação. Em contrapartida, não faltava vontade politica, determinação e capacidade de trabalho. Tomando como objetivo o crescimento económico, os governos procuraram atrair capitais estrangeiros, adotaram políticas protecionistas, concederam grandes incentivos a exportação e investiram no ensino. Compensando a escassez de capitais, a industrialização asiática explorou um mão de obra abundante e disciplinada, capaz de trabalhar longas horas por muito pouco dinheiro. Esta mão de obra permitiu produzir, a preços imbatíveis. Com o capital assim arrecadado, desenvolveram se outros setores, como o automóvel, construção naval e novas tecnologias. Os "quatro dragões" constituiram um tremendo sucesso económico. Quando a economia ocidental abrandou, nos anos 70, os países asiáticos foram induzidos a procurar mercados e fornecedores mais próximos da sua área geográfica. Voltaram se, então, pára os membros da ASEAN, organização económica que aglutinava alguns países do sudeste asiático. Nascida em 1967, a associação das nações do sudeste asiático (ASEAN), agrupava a Tailândia, a Malásia, a Indonésia e as Filipinas, países cujas economias se encaixavam perfeitamente na do Japão e nas das 4 novas potências; Eram ricos nas matérias primas, nos recursos energéticos e nos bens alimentares de que os 5 necessitavam. Agarrando a oportunidade, as duas partes deram início a uma cooperação regional estreita: o japão, a coreia do sul e Taiwan iniciaram a exportação de bens manufaturados e tecnologia pára os países do sudeste e começaram a investir fortemente na exploração das suas reservas petrolíferas. Obtiveram, em troca, os produtos primários que pretendiam. Este intercâmbio permitiu a emergência de uma segunda geração de países desenvolverem a sua produção, apoiada numa mão de obra ainda mais barata, em virtude do seu maior atraso. Na ultima década, a ASEAN tem demonstrado um dinamismo notável. Os estados do "arco do Pacífico" tornaram se, deste modo, um pólo económico articulado, com elevado volume de trocas inter regionais. O crescimento asiático alterou a balança da economia mundial, até ai concentrada na tríade Euá, Europa, Japão. Teve no entanto, custos ecológicos e sociais altos: a Ásia tornou se a regiao mais poluída do mundo e a sua mao de obra permaneceu pobre e explorada. Numa perspetiva ocidental, também as liberdades cívicas que boa parte dos regimes, de índole autoritária, nao foi capaz de implantar.

Entradas relacionadas: