Caracteristicas de países desenvolvidos

Classificado em Geografia

Escrito em em português com um tamanho de 10,38 KB.

 
  • Explicar os contrastes demográficos existentes a nível mundial:

          Foi na segunda etapa de crescimento demográfico (Revolução demográfica), que começAmós a assistir a um comportamento diferenciado por parte dos páíses mais industrializados e desenvolvidos, em relação aós menos desenvolvidos. O que originou o modelo de transição demográfica. Com efeito, foi na europa que arrancou essa revolução, tendo-se espalhado rapidamente pela América. Foram os páíses que mais rapidamente se industrializaram os primeiros a entrar na transição demográfica. Atualmente na europa a taxa de mortalidade já começa a suplantar a taxa de natalidade, o que significa um crescimento negativo. Quanto menor é o grau de desenvolvimento de um páís, mais tardio é o início do declínio da taxa da mortalidade. Atualmente, os páíses menos desenvolvidos, sobretudo os africanos, ainda se encontram na segunda etapa do crescimento demográfico, mantendo uma taxa de natalidade elevada e iniciando recentemente a redução da taxa de mortalidade.  Nos páíses mais desenvolvidos, como por exemplo, o Reino Unido, o envelhecimento demográfico é uma realidade visível  na base e no topo da pirâmide, e nos páíses em desenvolvimento como o caso de Moçambique, o excesso de população jovem poderá considerar-se como um problema, observável na base larga e topo estreito da pirâmide etária.

Compreender que a capacidade de carga da terra impõe limites ao crescimento da população mundial:

          A partir do século XVIII, quando certos páíses entraram em transição demográfica, começaram a ser feitos estudos sobre a possibilidade ou não de a Terra ter capacidade de abastecer uma população em crescimento rápidó. Thomas Malthus defendia que o tamanho das populações humanas cresceria exponencialmente, enquanto a produção de recursos alimentares cresceria de forma bem mais lenta, o que desencadearia uma crise alimentar.       

Compreender as consequências das recentes tendências de desaceleração do crescimento demográfico:

A desaceleração demográfica, prende-se com a aplicação de várias medidas , como por exemplo, medidas anti natalistas. Os governos de vários páíses já tentaram várias vezes diminuir as elevadas taxas de fecundidade e natalidade. Pára isso incentivam as famílias a adotarem a politica do úNicó filhó, distribuem gratuitamente contracetivos, incentivam ao planeamento familiar, e legalizaram a esterilização e o aborto.   Uma vez que até à data dessas politicas serem instauradas a população desses páíses crescia rapidamente, esta desaceleração resultará num envelhecimento da população e numa diminuição da taxa de natalidade, o que fará com que o crescimento natural num destes páíses desenvolvidos seja quase nulo.


4.2

  • Compreender a existência de um crescente fosso entre ricos e pobres:

A diretora do FMI, Christine Lagarde, defende que o aumento da desigualdade da riqueza a nível global é um risco pára a estabilidade. Segundo a mesma, nos últimos 25 anos, a desigualdade na riqueza entre os páíses desenvolvidos e em desenvolvimento tem aumentado e que 0,5% da população mais rica é dona de 35% do total da riqueza mundial. Defendeu também que o crescimento sustentado deve ser acompanhado por politicas fiscais que favorecem o investimento público pára reduzir a pobreza.

  • Compreender a evolução do conceito de pobreza:

            Na década de 70, a OIT alargou o conceito de pobreza, que ficou assim a ser entendido como a incapacidade de satisfazer as necessidades básicas de cada um. Nas décadas seguintes o conceito sofré mais alterações e o significado de pobreza passou a abranger também aspetos não monetários como o isolamento, a impotência, a vulnerabilidade, e a falta de segurança, assim como a capacidade e a aptidão das pessoas pára sentir bem-estar.

  • Relacionar a exclusão social com a situação perante o emprego:

O desemprego não conduz necessariamente à pobreza ou à exclusão social. Isto porque o desemprego pode apenas ser temporário e os recursos podem ser suficientes pára um indivíduo conseguir manter as suas necessidades básicas. Quanto maior for o período de desemprego mais susceptível o individuo está de sucumbir à pobreza ou à exclusão social. Por outro lado, um indivíduo que tenho um emprego não está necessariamente salvo da exclusão social ou da pobreza. Tomemos como exemplo as inúmeras pessoas que possuem profissões com baixíssimos salários. Estas, mesmo tendo emprego, estão vulneráveis à ameaça da exclusão social.

Explicar as situações de má nutrição da população mundial:

A desigualdade de rendimentos desencadeia desequilíbrios sociais e económicos, em que uma das dimensões mais visível é a dificuldade no acesso à alimentação. Os locais com um menor rendimento são os que apresentam maior percentagem de população subnutrida.


  • Relacionar as situações de risco de Sáúde publica com a pobreza:

              A mortalidade infantil em 2005 apresentou o valor de 187.49 por 1000 nados vivos, as mais altas do mundo. A incidência de tuberculose em 1999 foi 271 por 100000 pessoas. Taxas de imunização de crianças de um ano de idade em 1999 foram estimadas em 22% de tétano, difteria e tosse convulsa e 46% pára sarampo. Desnutrição afetado cerca de 53% das crianças abaixo de cinco anos de idade a partir de 1999. Desde 1975 e 1992, houve 300 mil mortes relacionadas com a guerra civil. A taxa global de morte foi estimada em 24 por 1000 em 2002. Tudo isto em páíses pouco desenvolvidos onde a maioria da população é pobre.

4.3

  • Compreender a dimensão global de alguns problemas ambientais:

              Os atuais problemas ambientais existentes no nosso planeta já não são só regionais ou estão dentro de um só páís. Agora, todos os páíses são afetados por estes problemas. Qualquer pais no mundo sofré ou poderá vir a sofrer com o aquecimento global. A poluição afeta, principalmente os páíses mais desenvolvidos; as secas, os furacões, o aumento do nível médio das aguas do mar, é tudo resultante de alguns problemas ambientais.    Atualmente todos os problemas ambientais são à escala global.

  • Compreender a necessidade da cooperação internacional pára a resolução dos problemas globais:

              Em prol da resolução, e da diminuição dos impactos dos problemas ambientais, os páíses mais do que nunca devem unir-se e cooperar pára que se alterem alguns hábitos, e pára que se consiga diminuir o mal causado pelos problemas ambientais.

Relacionar os diferentes impactos provocados pela degradação ambiental com o grau de desenvolvimento dos páíses:

Um páís desenvolvido é um páís com bastante população e edifícios, assim sendo, o seu território está bastante sujeito a ser mais poluído e degradado (especialmente as áreas urbanas). Um páís desenvolvido será sempre mais ambientalmente degradado, apesar de isto poder ser controlado. A concentração de pessoas cria a necessidade de haver habitações, infra-estruturas como estradas, viadutos, barragens, etc, o que, por sua vez, chamará ainda mais pessoas.

Entradas relacionadas: