Comunidades espanholas

Classificado em História

Escrito em em português com um tamanho de 3,29 KB.

A gestão democrática na educação pode ser interpretada a partir da chegada dos portugueses na colônia e a forma como aconteceu o início da educação no Brasil, em que os primeiros habitantes desta terra que víria, mais tarde, a se chamar Brasil, tiveram seus costumes e valores abafados e, porque não dizer, negados de forma arbitrária.
  infância e à juventude, a que faltarem os recursos necessários à educação em instituições particulares, é dever da Nação, dos Estados e dos Municípios assegurar, pela fundação de instituições públicas de ensino em todos os seus graus, a possibilidade de receber uma educação adequada às suas faculdades, aptidões e tendências vocacionais.
  Pára isso, o processo de gestão da escola já prevê a participação coletiva em diversos procedimentos formais e regulamentares da escola, como: a elaboração do projeto polítiço pedagógico, os conselhos e colegiados ou equivalentes, que são processos democráticos previstos apenas às escolas públicas, com raras exceções no ensino privado (Cária, 2006).
partir das prerrogativas dessa conferência, a educação passou a ocupar espaço nas discussões e agenda dos governos, em nível global, o que déu origem a novas conferências e a diversos documentos oficiais contemplando metas pára atingir a educação de qualidade.
  Os anos 1990 foram também palco de uma ampla reforma do estado nacional, orientada por ideais neoliberalistas e, nessa esteira, vem ocorrendo uma profunda reforma na área educacional pára adequar a estrutura educacional brasileira a um processo de reconfiguração do papel do Estado brasileiro.
  Nesse novo modelo de gestão incentivam-se práticas que priorizem, pela via democrática, a efetiva participação política, social, econômica e cultural da comunidade escolar, sendo a municipalização uma das políticas adotadas pelo Estado como forma de transferir a gestão da educação e de seus recursos às comunidades.
  Com a ampliação da municipalização do ensino fundamental em todo páís, a partir de uma retórica que visa a melhorar a qualidade da educação básica, a responsabilidade da educação pública vem sendo transferida aós municípios e, em troca, eles poderão reaver recursos retidos pára a manutenção dessa educação.
reforma do Estado e a redução dos gastos públicos causaram impactos na gestão do sistema na maioria dos páíses latino-americanos, destacando-se a municipalização da educação obrigatória, mudanças no modelo de gestão e a instituição de sistemas nacionais de avaliação isso de acordo com Trojan (2009).
É nesse contexto que se insere o discurso da gestão democrática da educação no Brasil, um espaço tenso e contraditório em que democracia ainda um processo de consolidação, um devir que, diante do plano de reforma do Estado, passa agora a ser reorientada pela nova ordem mundial neoliberalista que tem procurado homogeneizar políticas educacionais.

Entradas relacionadas: