Os países excluidos do processo de globalização

Classificado em Geografia

Escrito em em português com um tamanho de 2,97 KB.

 
O espaço económico da Ásia-PacíficoCom o rápidó crescimento verificado do Japão, outros páíses da Ásia tiveram oportunidade de se afirmarem economicamente, pois sentiram-se incentivados pelo sucesso japonês. Neste contexto, destacaram-se, em primeiro lugar, os “Dragões Asiáticos”, ou seja, Coreia, Hong Kong, Singapura e Taiwan, que careciam de terras em boas condições, de materiais, de meios pára investimento e de recursos naturais. Porém, apesar das adversidades, conseguiram desenvolver-se economicamente através da exportação excessiva. Pára tal, os Governos passaram a intervir mais na economia, concedendo créditos, adotaram políticas protecionistas, investiram na educação e procuraram atrair capitais estrangeiros. Assim, conseguiram ter produtos suficientes pára incrementarem a exportação, caracterizada por preços muito baixos, devido à mão de obra esforçada e barata, aspeto que outras potências exportadoras não conseguiam combater. Porém, apesar do grande sucesso económico, os dragões asiáticos e o japão depararam-se com a excessiva dependência em relação às economias estrangeiras e com a rivalidade dos mesmos produtos que os separava, o que provocou uma quebra na economia.Neste contexto, verifica-se o desenvolvimento de outros páíses asiáticos, os “Tigres Asiáticos”, ou seja, Tailândia, Indonésia, Filipinas e Malásia. Estes páíses formavam uma organização económica, que ligando-se aós dragões asiáticos, tomaram medidas pára complementar a cooperação económica e a troca de produtos. Como resultado, a região asiática continuou a crescer de forma equilibrada, com o trabalho conjunto. Porém verificaram-se também aspetos negativos, pois o crescimento tornou a Ásia a área mais poluída e fundamentalmente possuidora de mão de obra explorada.Modernização e abertura da China à economia de mercadoApós a morte de Mao Tsé-Tung, Deng Xiaoping substituiu-o, dando início a um processo de desenvolvimento na China. Assim, a China foi dividida, ou seja, o interior, que era protegido da influência externa, e o litoral, que era integrado no mercado internacional. Pára além disso, foi necessário reestruturar a agricultura, o que teve resultados positivos, conseguidos com a entrega das terras aós camponeses, que comercializavam os produtos, e a indústria, foi igualmente reestruturada, uma vez que se apostou mais em produtos de consumo pára exportação. Neste contexto, a China evidenciou capacidades pára que empresas estrangeiras se instalassem nas Zonas Económicas Especiais. Concluindo, a China sofreu um crescimento económico, detendo uma grande competitividade, que resulta em trabalhadores mal pagos e com trabalho precário.

Entradas relacionadas: