Duas quinases e as reações catalisadas por glicose

Classificado em Biologia

Escrito em em português com um tamanho de 5,38 KB.

 
Diferença da glicólise aeróbica e anaeróbica?R: aero: ha presença de O2 e formação de NADH, forma 3 ATP. Na anaeróbica: nao ha presença de O2 e nem formação de NADH,forma 2 ATP
Saldo de ATP da glicólise aero: 8ATP/ saldo ATP da glicólise anaeróbica: 2ATP
Ciclo de Krebs é a sequência cíclica de reações onde moléculas de Acetil COA são oxidadas até CO2, com liberação de H+ (NADH e FADH2) p/ produção de energia ATP na cadeia respiratória. O ciclo de Krebs pode receber outros nomes: Ácido tri- carboxílico, Ciclo do Ácido Cítrico ou Citrato. Ele ocorre na mitocôndria da célula
Ciclo de Krebs: acetil-COA, oxalacetato,citrato,isocitrato(NAD+,NADH),alfá-cetoglutarato,succinul COA(GTP, ATP),succinato(FAD,FADH2),fumarato,malato(NADH,NADH+),ácido oxalacético
No ciclo de Krebs são formados 6NADH, 2 FADH, 2 GTP, o salto total dentro do ciclo de krebs é de 24 ATP.
Glicólise aeróbica 8ATP, antes do ciclo de krebs 6ATP, somatória igual a 38 ATP
Cadeia Respiratória é o conjunto de subst. Transportadoras de prótons e elétrons localizados nas cistas mitocondriais que permite a combinação dos H+ liberados dos NADH e FADH2 como O2 respiratório em H2O e energia na forma de ATP
Gliconeogênese ou Neoglicogênese (reversão parcial da glicólise)é a síntese ou formação de glicose por meio de subst. Nao glicídicas (diferente de carboidrato ou do amido)
Forma se apresentação da via: 1° glicose 6 fosfato- glicose
3° frutose 1,6 difosfato- frutose 6 fosfato
9° piruvato- fosfoenolpiruvato
Neoglicogênese estimulada: jejum, atividade física intensa, desnutrição,diabetes mellitus(descompensado). Inibida: após refeições
Formação da glicose com subst. Nao glicídicas a partir de: alguns aminoácidos, lactato, glicerol
O oxalacetato é um intermediário importante originado entre a transformação do piruvato em fosfoenol- piruvato (PEP). Ocorre tbm "quebra" ou degradação de 2 GTP
O lado da glicose é da direita, e da neoglicogênese é esquerda.
O oxalacetato pode entrar entre o piruvato até o fosfoenolpiruvato. Se o oxalacetato estiver entre eles e em jejum ele estimula a gliconeogênese.
Na neoglicogênese o GTP aparece entre o oxalacetato e fosfoenolpituvato, e o NADH entre 1,3 difosfoglicerato e o gliceraldeído 3 fosfato. Sao formadoa 6 Pi
A glicogenólise é a quebra ou degradação do glicogenio cm objetivo de fornecer glicose. Lembrar que o glicogenio é um polissacarídeo formado de mtas unidades de glicose, um estoque de glicose. Ocorre por meio de 3 enzimas:
1° glicogenio fosforilase: a enzima glicogenio fosforilase retira glicose das extremidades do glicogenio, até sobrar grupoa de 4 a 5 glicoses ligadas
2° transferase: transfere grupos de 3 glicoses de uma extremidade pára outra
3° enzima desramificadora: retira glicose da extremidade e ela fica livre p/ atuar em outras vias
Esta via: inibida: após refeicoes. Estimulada: jejum, exercício físico intenso, desnutricao
Glicosenose: é a degradação ou quebra do glicogênio cm o objetivo de fornecer glicose
Glicogênese: síntese ou formação do glicogenio. Mas, normalmente nos tecidos hepaticoa, nao é possível sintetizar glicogenio a partir de unidades de glicose, devido a falta de um sistema enzimático. O que realmente ocorre é a incorporação de unidades de gllicose pre formado ou primer ou de partida.
Via das pentoses: desvio da herose monofosfato. Caract. Desta via: nao forma ATP, forma NADPH (coenzima), forma pentoses que serao importantes na síntese doa acidos nucleicos (RNA, DNA), na biosintese do colesterol, na manutencai da integridadd das hemacias, esta via é ativa: (fígado, glandulas mamarias, hemacias e tecido adiposo), ocorre em duas fases: oxidativa(produção de pentoses) e nao oxidativa( atuação das pentoses). Esta via se assemelha a glicólise anaerobica pelo fato de ser: anaerobica e tbm ocorrer no citoplasma
Metabolismo doa lipídeos:
- Lipogenese: síntese ou formação de lipideos. (Ocorre a partir do Acetil COA)ex: acidos graxos, triglicerideos ou colesterol
- Lipólise: degradação ou quebra dos lipidos. Ex: triglicerideios. Lipoproteinas que transporta o colesterol(p/ quebrar)ex: HDL-C
1° Transformação do Acetil COA em Malonil COA
2° Condensação de outra molécula de Acetil COA cm o malonil COA
3° Descarboxilacao (eliminação de CO2)
4° Redução pelo NADPH2
5° Desidratação
6° Redução pelo NADPH2
Os acidoa graxos sao formados a partir de moleculas de Acetil COA. Ha consumo de 1 ATP quando o Acetil COA se converte em malonil COA. Ocorre uma perda de COA na 1° reacao, que se repete na 3° reacao. O NADPH2 proveniente da via das pentoses.

Entradas relacionadas: