Reabsorção Radicular na

Classificado em Eletrônica

Escrito em em português com um tamanho de 4,16 KB.

Ponta ativa dos raspadores: face coronária, superfície Lateral/face apical, dorso e ang. De corte.

Indicação pára instrumentação periodontal: gengivite com cálculo, periodontite com bolsa ou cálculo, profundidade de sondagem maior que 3mm ou igual, remoção de biofilme subg, remoção de cálculo sub e suprag.

Apoios intra-orais:

-convencionais: 3 ou 4 dedos apoiados sobre a superfície dental, o mais próximo da face a ser instrumentada.

-arcada cruzada: 3 ou 4 dedos apoiados na superfície dental Na mesma arcada em que se realizará a instrumentação periodontal.

-arcada oposta: 3 ou 4 dedos apoiados na superfície dental Da arcada oposta ou da região em que será instrumentada.

-dedo sobre dedo: 3 ou 4 dedos apoiados sobre a superfície Do dedo da mao que afasta os tecidos.

Apoio extra-oral: realizados fora da cavidade oral, Normalmente na região do mento, corpo da mandíbula ou seio maxilar.

Afiação: aumenta a efetividade, sensibilidade tátil, maior Précisão durante os movimentos.

Afiar quando o instrumental se torna cego, sem corte, seu ângulo reflete a luz, é preciso aumentar a pressão lateral, remove Incompletamente os depósitos de cálculo, instrumento tende a escapar da área Instrumentada, movimento menos preciso.

Ang de afiação: curetas: 100-110 graus. (ângulo formado Entre face coronária e superfície da pedra) pedra retangular e lima- triangular Ou a ponta pára afiar diamantada.

Geng. Livre: justaposta a superfície dental.

Geng. Inserida: inserida ao perióstio e superfície dental.

Geng. Interproximal: logo abaixo do ponto de contato.

Sulco histológico: determinado pela distancia da margem gengival até a porção mais coronária do ep. Juncional.

Sulco gengival: margem gengival e sup. Dental

Sulco clínico: margem gengival até profundidade de penetração Da sonda periodontal.

Espaço biológico: área de união entre gengiva e sup dental.

Geng. Saudável: cor rosada, textura semelhante a da casca da Laranja, ausência de sangramento/ exsudato, nível de inserção clínico, forma, Aspecto tecido gengival.

Fenestração: uma janela no tecido ósseo expondo a superfície radicular, margem óssea presente.

Deiscência: descontinuidade da margem óssea, expondo a Superfície radicular.

Fase inicial do tratamento: profissional: orientar a técnica De escovação e motivar o paciente, controlar biofilme com profilaxias, remover Cálculo suprag, eliminar áreas de retenção do biofilme bacteriano. Paciente: Motivado controla o biofilme através da escovação e uso de fio dental, Dependendo da necessidade do paciente, pode ser indicado escovas uni e bitufo, Interdentais, e passa fio.

Técnica de bass: indicada pára gengivites e periodontites. à penetra no sulco Gengival, movimento vibratórios vai-vem.

Técnica de stillman modificada: indicada pára pacientes com Retrações múltiplasà Não penetra no sulco gengival, inclinação de 45 g., pressão leve, pequenos Movimentos vibratórios.

Escovas uni ou bitufo: aparelhos, distal de 3 molar, Apinhamento dental, faces linguais de anteriores...

Película adquirida: necessária pára a formação do biofilme Bacteriano, promove a aderência seletiva inicial bacteriana sobre a superfíié Dental.

Biofilme bacteriano: estágio 1:fase reversível a aderência Inicial bacteriana, bactérias localizadas na superfície ou no interior da Película, isoladas ou em grupos. Estágio 2: fase irreversível, bactérias Aderidas iniciam sua multiplicação e sucessão, interação entre MO.


Entradas relacionadas: