O que é a correlação teste reteste Wikipédia

Classificado em Matemática

Escrito em em português com um tamanho de 4,57 KB.

 

Fidelidade

·Precisão, Fidelidade, fidedignidade e confiabilidade – parâmetros

·A fidelidade é a precisão com que o teste mede áquilo que deve medir – sem erros

·Medir sem erros – os mesmos sujeitos em Situações iguais ou dif – resultados idênticos = 1

·Correlação + afastada de 1 > erro; –afastada de 1 < erro

·Fidelidade – o grau de estabilidade, precisão ou consistência de 1 instrumento de medição De 1 traço.

·É uma tarefa da Psicometria determinar em cada Caso o grau de estabilidade do instrumento de medição.

·A precisão Relacionada com estabilidade no tempo e consistência interna do instrumento.

oVan Kolck: um teste é preciso quando os seus resultados são + constantes e Estáveis. Verifica-se a precisão com: Teste-reteste; Formas paralelas; Consistência interna

Fidelidade como Estabilidade temporal ou Coeficiente de fidelidade test-reteste

·Cálculo da precisão da correlação entre os Scores do mesmo sujeito, num mesmo teste, em 2 ocasiões diferentes

·É a correlação entre a avaliação teste e a Avaliação reteste e indica uma maior estabilidade temporal da prova quanto mais Perto de 1

·Correlações De Pearson

·Obtém-se em provas de medida do traço estável. Usar períodos longos entre teste e reteste, pára não memorizar as respostas

Precisão de formas Paralelas

·Obtida através dos scores do mesmo sujeito em Duas formas paralelas do mesmo teste.

·A correlação com estes dois scores constitui o coeficiente de precisão.

·Nas 2 paralelas, os testes devem conter o mesmo Número de itens, expressos da mesma forma com o mesmo conteúdo.

Fidelidade como Consistência Interna

·Estabelecida por técnicas: duas metades, Kuder Richardson e Alfá de Cronbach. Exigem uma única aplicação do teste.

·Fidelidade obtida como o grau de homogeneidade De diferentes subconjuntos de itens que medem um traço (o grau em que Diferentes partes do questionário, covariam, se correlacionam ou são Consistentes entre si).

·Formas + usuais de obter consistência:

oEntre duas metades do teste – método das duas metades:

§Passamos a dispor de duas variáveis (P e I), Cuja correlação de Pearson indica o seu grau de relação.

§Teste dividido em duas partes (itens pares e Impares) o “r” resultante deve ser corrigido pára obter o “r” pára todo o Teste. Esta correção efetua-se com a fórmula de Spearman

§Divide-se em par e impar pára garantir a sua Equivalência.

oEntre tantas partes quantos os elementos do Teste – consistência interna

§Coeficiente Α de Cronbach: Aplicação de 1 teste numa única ocasião; consiste em Verificar a consistência interna dos itens que compõem o teste. Trata-se, de Uma estimativa da precisão: se os Itens covariam, numa dadá ocasião, então irão entender-se em qualquer ocasião De uso do teste.

Erro Padrão de Medida

·Cálculo Do erro: por medidas de confiabilidade como o erro padrão da média (EPM)

·Quantas + vezes uma medida é usada, maior a Certeza sobre as características do instrumento. – quanto > a amostra < a variabilidade dos erros da observação ou da mensuração.

·O erro numa grande amostra ocorre + em função da Variabilidade da medida no instrumento do que por erros no método de Mensuração.

·+ perto de 0 é o Erro Típico de Medida – o teste proporciona a cada pessoa uma Pontuação X muito próxima do seu nível de traço V.

·Assumindo, que expressa a relação: X = V + E

FACTORES QUE AFECTAM A FIDELIDADE DE UM TESTE

·O Conhecimento dos fatores que ditam o coeficiente de fidelidade ajudam a Desenhar provas adequadas.

·Importante na fase de seleção dos itens – determinar os que devem ser selecionados de Acordo com os objetivos a atingir.

·Útil pára conhecer as propriedades e limitações Quando aplicamos um questionário.

Entradas relacionadas: