Notas, resumos, trabalhos, provas e problemas de Filosofia e Ética

Ordenar por
Matéria
Nível

Critérios de verdade

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 4,76 KB.

Critérios de verdade

É um procedimento através do qual podemos distinguir a verdade da falsidade. Citamos o seguinte:

- Autoridade: A declaração aceita como verdadeira, porque vem de alguém que seja concedido um crédito para o seu conhecimento em um assunto.

- Tradição: o que é tido como certo que ao longo do tempo tem sido aceita como verdadeira e goza de apoio popular.

- Correspondência entre pensamento e realidade: o que nós pensamos que é verdadeiro, se o cheque corresponde à realidade empírica. O critério é o de estabelecer a adequação ou correspondência entre o que é dito eo que é.

- Coerência lógica: consiste em verificar que não há contradição entre as declarações que pertencem ao mesmo sistema, e que

... Continue a ler "Critérios de verdade" »

Ramos da filosofia

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 6,99 KB.

  • Mito: vem da palavra grega cujo significado é Mithos narrativa. Atende tanto uma função de motivos como o papel exemplar. Nos contos míticos envolvendo imaginação e crenças. A narração dos mitos é vital e tem por objetivo, primeiro, apaziguar ou aplacar a ação deuses sobre-humano. Os mitos, o mundo parece caótica natureza se comporta de forma aleatória de acordo com a vontade dos deuses.
  • Logos: explica as coisas por meio da razão crítica e deve. Logos é a razão que domina o universo, e torna possível a existência de ordem e regularidade na sucessão das coisas, mas também algo em nós e servir como um guia para nossa conduta e como uma ferramenta para o conhecimento.
  • Saiba mais vulgar nos mostra como são as coisas e seus
... Continue a ler "Ramos da filosofia" »

Características mito

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 1,67 KB.

MITO - O mito é uma história fabulosa aconteceu no passado .-- consciência humana personificada forças naturais, ou seja, a natureza é percebida como a vida, tendo voluntariamente - Os eventos que ocorrem no universo que vai depender possuindo forças naturais .-- O pensamento mítico suporta a existência de destino, que é entendida como uma lei rígida e inexorável .-- A validade vem da tradição, tendo sido aceite pelos antepassados -. RACIOCÍNIO LÓGICO Mundial que aparece aos nossos sentidos são múltiplos e diversos, mas é reduzida a uma base comum a partir do qual encontramos Natureza .-- é compreensível em constante transformação, que não é desordenado .-- É impossível que algo vem a partir do nada, deve haver uma

... Continue a ler "Características mito" »

Conhecimento mitológico

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 4,03 KB.

CARACTERÍSTICAS DOS MITOS: as pessoas se voltam aos heróis deuses das forças da natureza são personificados e deificado, ou são fantásticas histórias imaginativas conhecimento mítico é baseado em uma observação cuidadosa da natureza não são racionais suas epxplicaciones há justificativa para o show autor do mito é sempre desconhecido grupo ocorre em contraste com as teorias científicas ou filosóficas, têm um caráter tradicional e acrítico mitos são anônimos:. Mileto ESCOLA Um grupo de três filósofos que cicieron nesta cidade fundada pelos gregos Ionian TAL formado por Anaximandro e Anaxímenes são considerados como os primeiros filósofos foram os primeiros não satisfeito com a mitológica e buscar explicações de... Continue a ler "Conhecimento mitológico" »

Filosofia

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 11,68 KB.

Demonstrar-Vem do grego apodeixis, que significa mostrar a partir de...Trata-se de apresentar provas lógicas irrecusáveis, encadear juízos de tal modo que a partir da primeira proposição se é racionalmente constrangido a aceitar a conclusão. Diz respeito á verdade de uma conclusão tida como consequencia necessaria das premissas. Pressupõe uma lógica formal, uma linguagem abstracta e simbólica e tem um carácter impessoal que faz com que seja isolado de qualquer contexto.Aplica-se ás ciencias logico-dedutivas.
Argumentar-É um acto do pensamento e do discurso. É um acto de comunicação,ou seja, um acto mediante o qual um orador, perante um auditório,põe em comum as suas opiniões e partilha os seus pontos de vista sobre um determinado... Continue a ler "Filosofia" »

Possibilidade do conhecimento

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 1,85 KB.

A possibilidade do conhecimento

são atitudes diferentes para a possibilidade de um conhecimento global, válidos e confiáveis sobre o mundo: o dogmatismo (é a posição filosófica pela qual podemos adquirir conhecimentos seguros e universais, e ter a certeza absoluta de que o. mais otimista Esta atitude em filosofia. Um dos filósofos que foram considerados dogmática é Descartes. O ceticismo (é a posição oposta ao dogmatismo. A dúvida ceticismo moderado de modo a permitir um conhecimento firme e seguro. pretensón acreditam que o acesso a um conhecimento firme e seguro é um desejo inatingível), o Cristo (é um meio termo entre dogmatismo e ceticismo. crítcos Para pensadores como Kant, o conhecimento é possível) relativismo (... Continue a ler "Possibilidade do conhecimento" »

Autonomia moral

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 3,87 KB.

A autonomia moral, um ideal de vida
* Consciência
"A voz da consciência
A "consciência" é a capacidade das pessoas para conhecer e julgar a bondade ou maldade das ações, além disso, se move e orienta a direção na qual a pessoa acredita ser correto.
A linguagem popular é apontado como a voz interior que nos inspira e obriga os juízes a moralidade de nossas ações.
- Heteronomia e autonomia
A consciência é de princípios que rege a sua vida pessoa, mas às vezes não percebemos que eles são os nossos princípios, mas sempre temos.
* A consciência heterônoma quando guiado por:
Ditames do instinto ^
^ Tradição
^ Autoridade dos outros
* A auto-consciência, quando ela propôs a normas morais que devem reger suas ações.... Continue a ler "Autonomia moral" »

Legitimidade do estado

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 2,8 KB.

Para John Locke quer o estado quer o poder político, não existem naturalmente. São construções e convenções humanas.

O que legitima a autoridade do estado é essencialmente a questão da propriedade, do direito de propriedade.

Antes de existir o estado, a sociedade civil e política, o homem vivia num estado natural de liberdade, de igualdade e de total independência. O homem não precisava de pedir licença nem dependia da vontade de ninguém; todos tinham os mesmos direitos e oportunidades; era um estado regido pela lei natural que é uma lei moral mas que não depende de nenhuma convenção; era um estado onde compete a cada homem observar e executar a lei natural; era um estado em que o poder não era absoluto nem arbitrário; eram... Continue a ler "Legitimidade do estado" »

Platão pensava

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 4 KB.

O problema do conhecimento: Epistemologia
Platão distinguiu como indicado no mito da caverna, dois modos de conhecer: a doxa (opinião), o falso conhecimento que vem do senso de percepção dos seres concreto ou aparente, a episteme (ciência), o real conhecimento transcendente das idéias inteligíveis, o conhecimento da verdadeira realidade das coisas, o universal que é obtida através da razão. O homem pode chegar ao conhecimento da episteme porque a sua alma racional, que é sua essência, pré-existia no mundo das idéias. A alma caiu no submundo, o mito do carro alado, e foi apanhado pela matéria corpórea esquecendo todas as idéias que eu já sabia. Portanto, de acordo com a teoria da reminiscência platônica, saber é recordar... Continue a ler "Platão pensava" »

Compare Descartes Platão

Classificado em Filosofia e Ética

Escrito em em português com um tamanho de 2,67 KB.

Descartes influência platônica é claro. Assim, é fácil reconhecer o mundo sensível de Platão na substância extensa de Descartes. No entanto, Descartes reconhece a possibilidade de conhecimento deste fato porque, enquanto as qualidades secundárias não permitem um certo conhecimento, eles são racionalmente cognoscível qualidades primárias.
No que diz respeito ao mundo das idéias platônicas, ele a concebeu como uma realidade independente do mundo sensível e da alma que busca conhecer. Descartes, no entanto, nega a sua existência como uma realidade independente da mente que eles sabem: as idéias são apenas o conteúdo do pensamento.
Descartes considera uma outra realidade, a substância pensante ou alma, que podemos ver semelhanças

... Continue a ler "Compare Descartes Platão" »